Como se tornar um desenvolvedor back-end? 4 dicas para começar a sua carreira

O mercado de TI no Brasil tem crescido muito nos últimos anos, assim como a demanda por profissionais da área. Quer seguir carreira como programador? Neste artigo, abordaremos os primeiros passos para entrar na carreira como desenvolvedor back-end.

A diferença entre front-end e back-end

Para isso, primeiramente precisamos entender as diferenças entre um desenvolvedor front-end e back-end. A programação do front-end é a responsável pelo que você interage diretamente na web, como o design que precisa ser passado para a página, efeitos visuais, animações e outros.

Já a programação do back-end fica responsável por tudo aquilo com que você interage indiretamente na web, como banco de dados, APIs para comunicação com o front-end, lógicas de segurança, regras de negócio e outros.

Por que se tornar um programador back-end?

A área de back-end é muito valorizada no mercado e todas as empresas de tecnologia web precisam de desenvolvedores que conheçam sobre back-end.

Também se tem muita flexibilidade com as diversas áreas para trabalhar, podendo trabalhar desenvolvendo regras de negócio, melhorar a escalabilidade (o quanto o nosso serviço suporta em termos de requisições), melhorar a arquitetura do nosso sistema, entre outras áreas.

Tem-se flexibilidade também em relação às linguagens de programação que podem ser utilizadas, como C#, PHP, Java, Python, Ruby.

Como se tornar um desenvolvedor back-end?

Quer se tornar um desenvolvedor back-end, mas não sabe por onde começar? Separamos abaixo 4 conhecimentos essenciais para ser um bom profissional, além de algumas dicas para ir além do básico:

1. Lógica de programação

Antes de tudo, é necessário conhecer sobre lógica de programação e como utilizar o código para resolver problemas. Nesse sentido, recomendo estudar Python como uma primeira linguagem de programação, pois possui uma sintaxe de fácil assimilação para iniciantes.

Assim que você se familiarizar com a sintaxe e tiver conhecimento de conceitos básicos de programação, como condições e loops, você pode começar a treinar em sites de resolução de programas como Code Wars, Code Signal, Hacker Rank e outros.

2. Front-end

Sim, para se tornar um desenvolvedor back-end também deve-se conhecer sobre front-end. Isso porque back-end e front-end são interligados e interdependentes, então você precisa ter uma noção de front-end para saber qual a melhor forma de criar um sistema para interagir da melhor maneira com o back-end.

desenvolvedor back end precisa saber front endAssim, é importante aprender, no mínimo, sobre HTML, CSS e Javascript.

Para aprofundar seus conhecimentos neste universo, recomendo a leitura deste post do Brenner, um dos devs front-end aqui da Take.

3. Banco de dados

O banco de dados é o responsável por guardar os dados de um sistema, seja para uso posterior em uma lógica de programação ou apenas para apresentar ao usuário de alguma forma. Ou seja, até mesmo para funções básicas próprias como o login, precisamos do banco de dados.

Grande parte dos sistemas de back-end existem graças à interação com os dados, e um bom conhecimento sobre essa parte é essencial para o seu desenvolvimento como profissional. Os principais atualmente são os bancos SQL, sendo os mais famosos MSQL, MYSQL e PostgreSQL.

4. Uma framework para desenvolvimento web

Muitos problemas no desenvolvimento de sistemas de back-end já foram resolvidos em partes por frameworks, que seriam códigos utilitários disponibilizados em “bibliotecas”, que conseguem resolver diversos problemas comuns para cada tipo de desenvolvimento.

Existem frameworks para desenvolvimento mobile, desktop, etc. Assim, temos também as frameworks web.

Utilizar uma framework é uma forma de não ser necessário reinventar a roda e te dar mais tempo para fazer o que é mais importante, que é entregar valor ao seu cliente ou ao seu negócio. Ou seja, uma framework web é uma maneira que te ajuda a desenvolver mais rápido e melhor na maioria das vezes.

Temos como exemplos: Asp Net MVC, Asp net Web Api, Laravel, Ruby on Rails, Flask e Django, cada um com suas características. E a melhor maneira de iniciar é pesquisar suas vantagens/desvantagens e escolher a sua.

E como ser um bom desenvolvedor back-end?

Com esses conhecimentos, já é possível iniciar na carreira de desenvolvedor back-end e subir sua aplicação em uma infraestrutura pronta. Mas, para desenvolver a carreira, é necessário muito mais conhecimento técnico, já que é uma área extensa que sempre muda com novas ferramentas e metodologias.

Como próximo passo para você se tornar um profissional de programação back-end mais competitivo, sugiro conhecer sobre:

  • padrões de projeto;
  • paradigmas de programação;
  • princípios SOLID;
  • conhecimentos sobre DDD (Driven design development);
  • conhecimentos gerais sobre DevOps e infraestrutura;
  • ferramentas;
  • bancos NOSQL;
  • entre outros.

Sei que é bastante coisa, mas tente não se perder nesses assuntos de início. É muito importante ter domínio sobre os temas acima para depois avançar nos seus estudos.

Se você curtiu o conteúdo, deixe um comentário aqui no post para a gente saber se está no caminho certo! Nossa editoria 4Devs está sendo construída, e com o feedback dos leitores saberemos melhor como evoluir!


nicolas post programação no back-end

Nicolas Bontempo

Analista de Sistemas na Take

 

Leia mais:

Boas práticas para documentação de APIs

Inteligência artificial: desafios e oportunidades do mercado

Como aplicar os conceitos da programação funcional no Javascript