Front-end ou Back-end: entenda qual área você deve seguir

Se você já parou para pesquisar um pouco sobre as áreas da programação existentes, já deve ter ouvido falar dos termos front-end ou back-end. Mas o que será que isso significa? Existe mais de uma área no mundo da programação?

E a resposta é: Claro que sim 🙂

Existem diversos tipos diferentes de programação e profissionais da área, como é o caso de cientistas de dados, desenvolvedores mobile, analistas de banco de dados, entre outros.

Nesse post, iremos focar em duas grandes áreas do mundo do desenvolvimento: os programadores front-end (que programam para o usuário) e back-end (que programam para o servidor).

Para entender esses conceitos na prática e veja como iniciar sua carreira no universo da programação, confira!

Programadores Front-End: Usabilidade, Design e Interação

Como foi dito anteriormente, programadores front-end têm a preocupação em desenvolver soluções focadas no uso do cliente, ou seja, na criação de telas que serão usadas pelos usuários.

É muito comum que esse tipo de profissional desenvolva aplicações focadas em usabilidade, design e interação para que seja feito um trabalho estético que entregue modernidade e facilidade a quem usa o sistema.

Geralmente, as linguagens de programação mais comuns usadas por esses profissionais são HTML (linguagem de marcação), CSS (linguagem focada em criação de estilo) e JavaScript (responsável pela criação de interações, animações, uso de lógica, etc).

Ter o domínio dessas três linguagens é fundamental para um bom trabalho como desenvolvedor web, pois se trata do básico da estrutura web — mas também é possível usar outras linguagens e conceitos mais avançados.

Veja uma breve lista de bibliotecas e outras tecnologias usadas por esse tipo de especialista:

  • Angular
  • React
  • Bootstrap
  • jQuery
  • Entre outras tecnologias

O programador desse tipo de tecnologia é principalmente focado na melhor experiência do usuário — daí vem a popularização da busca de profissionais que entendam de UX (User Experience).

Além disso, um bom profissional de front-end também pode ter conhecimentos estéticos de Design, o que torna as aplicações mais atraentes e confiáveis.

Qual a importância do design para front-end?

Um bom exemplo da importância disso são pesquisas recentes que apontam o design como o principal fator de confiança ou desconfiança sobre a segurança de um site.

Outro papel importante na hora da construção de telas é o aspecto da conversão. Com a popularização do Marketing Digital e o aumento da geração de tráfego das empresas, cada vez mais corporações têm se preocupado em também melhorar suas as taxas de conversão (conhecido no mundo do Marketing como CRO), ou seja, levar o usuário a realizar alguma ação específica dentro de um site (como comprar ou registrar-se).

Principalmente em e-commerces e soluções digitais, as páginas precisam ser construídas com objetivo de gerar mais vendas e engajamento do usuário.

Por isso, um profissional de front-end pode ser bastante lucrativo para uma empresa e ao mesmo tempo tão complexo.

Alguns sinais que você pode se interessar por esse tipo de área:

  1. Você gosta de design e criação de telas
  2. Você é uma pessoa que se preocupa com estética
  3. Também reconhece a importância da Usabilidade, afinal, não adianta ser bonito se não for fácil de usar 🙂
  4. Aptidão com Marketing também mostra uma tendência maior ao Front-End para criação de pequenas aplicações que podem aumentar as taxas de conversão

Mas, se um programador front-end pode fazer tudo isso, afinal o que um programador back-end também faz?

Back-End: A magia por trás das câmeras

Enquanto o front-end se preocupa com a criação de aplicações visuais, o back-end é responsável pela interação com bancos de dados, registro de informações e envio delas para que o front-end mostre os resultados.

É um trabalho mais voltado aos bastidores, mas não menos importante. Todo tipo de aplicação que necessita do registro de informações precisa de um profissional que tenha um conhecimento sobre essa área.

As linguagens de programação mais usadas são:

  • PHP
  • Node.Js
  • Ruby on Rails
  • C#
  • Java
  • Entre outras

O profissional de back-end tem que se preocupar principalmente com a segurança de um sistema, com a velocidade da entrega e processamento das informações, além da lógica feita de forma correta para que a aplicação consiga executar da melhor maneira possível.

Alguns sinais que você é um profissional que gostaria mais de trabalhar com back-end:

  1. Você gosta de criar estruturas lógicas
  2. Segurança é algo com que você se preocupa
  3. É do tipo de pessoa que gosta de Banco de Dados, inclusive SELECT * FROM é um dos comandos que você mais executa na frente do computador
  4. É do tipo de pessoa que gosta da interação entre os dados e a criação da estrutura do sistema

Também existem tecnologias que conseguem desenvolver ambas as partes (front-end e back-end). Nesse caso, também vale lembrar a existência de um outro profissional: O Full Stack developer!

Full Stack: O profissional que entende de ambas as partes

Cada vez mais requisitado nas empresas, o programador Full Stack é aquele capaz de ler, interpretar e criar aplicações tanto para o lado do cliente quanto para o servidor, ou seja, ele consegue unir o melhor dos dois mundos.

Sim, é possível ser bom nas duas áreas!

Apesar de ser mais difícil, um bom desenvolvedor fullstack consegue depender menos de outras pessoas — o que pode tornar os processos dentro da empresa mais produtivos e a execução de certos tipos de aplicações mais ágil.

Principalmente em startups com poucos recursos, um bom desenvolvedor full stack pode ser fundamental para o início de uma empresa com base tecnológica.

Front-end ou back-end: Existe uma área mais promissora que a outra?

Particularmente, não acredito que uma área seja mais promissora que a outra. É possível ter um ganho financeiro muito grande nas duas áreas, e ambas são de igual importância.

Apesar disso, segundo uma pesquisa mundial feita pela Stack Overflow em 2018, a área de back-end tem se destacado como o tipo de programação mais pedido pelo mercado.

front-end ou back-end porcentagem de profissionais

E quando pensamos no aspecto salarial, como funciona? No Brasil, a média salarial fica dividida desta forma (dados retirados da LoveMondays):

Salário de Programadores Front-End

front-end ou back-end salários

Salário de Programadores Back-End

front-end ou back-end salários

Salário de Programadores FullStack

front-end ou back-end salários

Conclusão

Independentemente se você vai escolher a carreira front-end ou back-end, lembre-se que é importante buscar o conhecimento técnico necessário para o desenvolvimento das aplicações. Por isso, quanto mais você estudar, mais domínio terá.

Nesse sentido, também é importante entender bem o poder de cada uma dessas tecnologias e suas aplicações de forma teórica e prática.

Se você está no início da sua carreira e com dúvidas sobre qual caminho escolher, tente aprender um pouco das linguagens, entender a lógica e a forma de programar usada por cada uma delas. Existe uma grande diferença entre essas tecnologias, e até a forma de trabalho de cada uma é completamente distinta.

Se tiver mais dúvidas, não esqueça de comentar o artigo abaixo! Estaremos prontos para responder da melhor forma.

E se você tem vontade de trabalhar na Take com o que há de mais novo em tecnologia no mercado, confira nossas vagas abertas!


gabriel santos post front-end ou back-endGabriel Santos

Desenvolvedor na Take

 

 

 

 

 

 

Mais conteúdos 4Devs:

Performance no front-end: como fazer a sua aplicação web voar

Como escolher o melhor provedor de IA para sua empresa?

Dentre tantas plataformas de bots, por que usar o BLiP?