Take no Microsoft Build 2019

microsoft build 2019 capa post

Marcamos presença no Microsoft Build 2019! Confira os aprendizados e curiosidades dessa experiência neste post do nosso Dev, André Bires.
 
Seattle é conhecida como Cloud City, não só por chover quase todos os dias mas também por ser a sede das duas maiores empresas de cloud computing: Microsoft e Amazon. E da Starbucks, que apesar de não ser uma empresa de tecnologia, deu sua contribuição ao produzir o combustível preferido de muitos desenvolvedores.
Estive lá no início de maio para representar a Take no Microsoft Build 2019, o evento anual da empresa do Tio Bill Satya Nadella, onde são apresentadas as novidades da plataforma Azure, Microsoft 365, Windows, Xbox, Github, LinkedIn e demais produtos desenvolvidos pela empresa.
O evento aconteceu entre os dias 6 e 8 de maio no Washington State Convention Center que fica no centro de Seattle. No dia 5 (domingo) o espaço estava aberto para credenciamento. Fui lá neste dia buscar minha credencial e a camisa do evento.
microsoft build 2019 crachá
Na segunda de manhã, tive uma boa surpresa: havia um café da manhã oferecido pela Microsoft aos participantes do Build no hotel em que estava hospedado. O mesmo se repetiu nos demais dias do evento.

Chegando no Microsoft Build 2019

Cheguei ao local do evento às 08h para o primeiro compromisso do dia: a final da Imagine Cup, uma competição mundial de estudantes que aplicam tecnologia de forma a impactar a sociedade de alguma forma.
Os três finalistas fizeram seu pitch para os jurados que escolheram o projeto vencedor: um aplicativo que escaneia a retina dos usuários (com ajuda de uma lente auxiliar) para medir o nível de açúcar no sangue, uma alternativa a outros métodos mais invasivos que pode ajudar pessoas com diabetes e outras condições associadas.
microsoft build 2019 imagine cup
Depois da premiação, o palco principal estava preparado para uma demo do Hololens, o óculos de realidade aumentada da Microsoft. A ideia era fazer a recriação da missão espacial Apollo 11, só que no momento da demonstração, alguma coisa deu errado e os apresentadores tiveram que abortar.
Constrangido, um deles disse que “aparentemente é mais fácil pousar na lua do que fazer uma demo ao vivo” — e a Microsoft posteriormente disponibilizou um vídeo do que deveria ter sido a demo.
microsoft build 2019 palco
Em seguida, com a área principal do evento já tomada pela imprensa, iniciou-se a keynote do Satya, em que ele apresentou uma visão geral do que a empresa está fazendo e trouxe as novidades de cada área da empresa, passando por Microsoft Teams, Cortana, Edge, Office, Hololens (sem problemas na demo desta vez), Minecraft, Windows e Azure.
Esta foi uma das poucas sessões de todo o evento que não era técnica, mas sim voltada para a imprensa e o mercado.
microsoft build 2019 satya nadella
Ao fim da keynote, o evento se dividiu para acompanhar duas keynotes técnicas que aconteceram simultaneamente: uma voltada para Azure e outra voltada para Office 365. Acompanhei a primeira, onde os Scotts — Guthrie (com sua famosa camisa vermelha) e Hanselman — apresentaram novidades e demos da plataforma.
A partir daí, foram várias e várias sessões, do roadmap do .NET e as novidades do C# 8+ a Kubernetes, Event Hubs e diversas outras mais nos três dias que restaram do evento.

Novidades no Windows

Uma novidade apresentada em uma sessão que vale a pena destacar é que o Windows virá em breve com um kernel Linux embarcado para suportar a nova versão do WSL (Windows Subsystem for Linux), que permite a execução de binários nativos Linux dentro do Windows.
Hoje, o WSL funciona apenas como uma camada de tradução entre a API do Windows e Linux, mas isso faz com que aconteçam vários problemas de compatibilidade e performance. Com um kernel Linux “real”, todos estes problemas se encerram.
microsoft build 2019 windows
Fora as sessões, havia stands espalhados nos pavilhões do centro de conferência onde era possível encontrar e conversar com os profissionais dos times da Microsoft. Era o momento de tirar aquela dúvida, conhecer sobre novas funcionalidades e de dar o feedback sobre o produto. Para mim, foi a melhor parte do evento, já que muitos dos profissionais que tive oportunidade de conversar já eram conhecidos da internet e de blogs técnicos.
Conversei, por exemplo, com Mads Torgersen, lead designer do C#, e David Fowler que trabalha no desenvolvimento do ASP.NET.
microsoft build 2019 stand

Curiosidades

As refeições eram servidas em vários pontos distribuídos no centro de conferências, de manhã, no almoço (que era mais reforçado) e à tarde. E o café (Starbucks, por sinal) era liberado e farto. Havia alguns lugares para descansar, sendo um com vários cãezinhos que os participantes podiam brincar e relaxar.
microsoft build 2019 dog
Por fim, no último dia, tive a oportunidade de conhecer o campus da Microsoft em Redmond, que fica a poucos quilômetros do centro de Seattle. A visita foi uma cortesia dada aos profissionais que representavam empresas parceiras da Microsoft na América Latina.
Foi uma viagem de grandes aprendizados e oportunidades, e agradeço à Take por possibilitar isso!


bires post microsoft build 2019
André Bires
Analista de Sistemas na Take
 

Leia mais:

Linguagens de programação: para falar a língua dos homens e dos computadores

Como anda a área de TI no Brasil? Saiba mais sobre o mercado

Trabalhar com Inteligência Artificial: oportunidades e desafios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste desses conteúdos também: