Chatbots no combate às fake news no Brasil

Assim como outras tecnologias, os chatbots podem ser usados para o bem e para o mal. Veja como eles estão sendo usados no combate ao fenômeno das fake news no Brasil.

A presença de boatos no nosso dia a dia não é algo novo. A comunicação entre as pessoas é o único pré-requisito para a criação de histórias que não contam os fatos exatamente como aconteceram, ou mesmo casos inventados por completo.

Sendo assim, é completamente plausível que a evolução da comunicação traga consigo a evolução dos boatos, que ganharam até mesmo um nome novo, relacionado especificamente a boatos espalhados na internet: fake news.

As fake news circulam principalmente pelas redes sociais. Nós podemos recebê-las o tempo todo pelo celular, e às vezes fica difícil dizer o que é real e o que não é. E é nesse cenário que entram os bots.

Existem bots feitos de maneira clandestina para disparar fake news. Geralmente, eles são criados em perfis falsos para espalhar notícias falsas com rapidez nas redes sociais.

Mas a boa notícia é que também existem bots criados por empresas sérias e confiáveis, que podem tanto enviar notícias reais quanto esclarecer se algum boato é real ou falso — como o bot G1 Eleições, sobre o qual vamos falar aqui.

Este post tem a intenção de mostrar o papel exercido por bots na disseminação de fake news no Brasil, mas também no combate e invalidação delas. Confira!

Os chatbots ajudam ou atrapalham?

Não restam dúvidas de que tem bot espalhando fake news por aí, de que essas fake news influenciam a opinião das pessoas e de que podem vir a interferir até em eleições de chefes de estado. Porém, assim como tantas outras tecnologias, os bots podem ser usados tanto para o bem quanto para o mal.

Dessa forma, diversas empresas importantes se uniram na tentativa de combater essa disseminação, além de criar mecanismos que permitam atestar a veracidade das informações encontradas na internet. O chamado Fact Checking analisa informações existentes na internet e as classifica de acordo com a veracidade.

mapa de checagem de fatos post fake news no brasil

Imagem via Politize!

Instituições que combatem as fake news no Brasil

No Brasil, temos parceria do Facebook com a Lupa, uma agência subordinada à Folha de São Paulo. Temos ainda outras agências, como Aos Fatos e Checagem da Pública. Todas essas agências são ligadas a empresas jornalísticas e, por isso, trazem consigo a confiabilidade das empresas às quais se ligam.

Um projeto interessante para destacar é o chamado Eleições sem Fake, da UFMG, no qual é possível ver quais são as informações falsas mais compartilhadas nas redes sociais, separadas entre Whatsapp e Facebook.

O projeto ainda permite que analisar a forma como diferentes jornalistas tratam a mesma notícia, dando ao leitor a possibilidade de entender do que elas se tratam exatamente, entendendo os vieses explorados por cada mídia ou jornalista.

Tá bom, mas cadê os bots que ajudam?

A definição de bot é um pouco vaga. Se o considerarmos como um programa de computador que realiza a tarefa programada e entrega o resultado, com certeza temos a presença deles em todos os projetos acima.

Porém, existem exemplos mais palpáveis, como o chatbot G1 Eleições, desenvolvido aqui na Take.

O bot do G1 está disponível no Google Assistente e pode ser acessado dizendo: Falar com G1 Eleições. Uma vez conectado ao chatbot, é possível perguntar sobre boatos relacionados às eleições presidenciais de 2018. O bot ficará no ar até o fim do 2º turno.

bot g1 eleições post combate a fake news no brasil

Exemplo de uso do bot para a funcionalidade #FATO ou #FAKE

Quando alguém pergunta sobre algum boato que tenha ouvido, o bot faz uma busca no banco de boatos do G1 e retorna uma notícia que fale sobre ele, explicando sobre sua veracidade e dizendo se é #FATO ou #FAKE.

Por que usar um chatbot nesse desafio?

Considerando a situação atual do Brasil, podemos ver que os maiores canais de disseminação de fake news são os aplicativos de conversas.

Dessa forma, por que não combatê-las ali mesmo onde elas são recebidas? Os chatbots são uma opção mais natural e acessível para os usuários e, como já mostrado no bot G1 Eleições — nesse caso, publicado no Google Assistente —, são capazes de conectar usuários a bancos de conteúdos duvidosos de instituições que já possuem um selo de confiança.

Com o surgimento de tanta informação falsa ou manipulada, cada vez mais dependemos de instituições de confiança que atestem a veracidade das mídias que recebemos todos os dias.

A comunicação com essas instituições através de seus contatos inteligentes se mostra uma excelente ferramenta para aproximar as pessoas de informações verídicas, da mesma forma que tecnologias semelhantes já as aproximam das fake news.

Gostou de entender melhor como os chatbots podem ser aliados contra as fake news no Brasil? Compartilhe este post com seus amigos e ajude nesse combate!


albert post chatbots no combate a fake news no brasilAlbert Moreira

Developer na Take

 

 

 

 

 

 

Leia mais:

Ética e design de conversas: humanize conversas sem confundir o usuário

O que são tecnologias exponenciais e como aproveitá-las na sua empresa?

Chatbot para WhatsApp é uma realidade? SIM!