Chatbots para smartphone: uma evolução permanente!

chatbots para smartphone

O termo e a aplicação dos chatbots para smartphone começaram a ganhar força no início de 2016, especialmente após Google, Microsoft, Apple e Facebook abrirem seus códigos e plataformas para que as empresas adotassem essa ferramenta.

Mas por que isso parece ser tão importante? É que a expansão dos chatbots chega em um momento em que as marcas estão revendo as maneiras de se relacionarem com o público.

Atendimento telefônico, chat no site, e-mail e até os aplicativos perdem espaço nas interações com os consumidores, que concentram seus diálogos cada vez mais nos apps de mensagem, como WhatsApp, Facebook Messenger e Telegram.

Então como as organizações e clientes podem tirar proveito dessa comunicação via chatbot? É o que você vai ver a seguir!

Conversas mais inteligentes e produtivas

Imagine um cliente de uma operadora de telefonia que teve seu celular roubado e precisa urgentemente desativar o chip e a linha.

Caso ele opte por um atendimento telefônico, precisará esperar todas as opções serem ditas por aquela voz gravada, aguardar que um atendente apareça, solicitar os bloqueios de chip e linha e, após alguns minutos, ter seu problema resolvido.

Com o uso dos chatbots, as operadoras aprimoram esse tipo de atendimento, que poderia ser migrado para o Facebook Messenger, por exemplo. Como esse tipo de solicitação é perfeitamente automatizável, bastaria ao cliente dar alguns cliques e incluir poucos dados (como CPF, número do telefone, IMEI do aparelho, etc.) para resolver o seu problema em poucos segundos.

O público perde menos tempo e a interação se torna mais produtiva.

Economia e eficiência para as empresas

Pense em como mais atendimentos como esse poderiam ser feitos por um bot. Conversas e serviços menos complexos que seguem roteiros podem ser transferidos para robôs.

Uma pizzaria, por exemplo, não precisaria gastar com contas de telefone nem deslocar alguém do balcão/caixa para fazer o atendimento telefônico. Bastaria criar um chatbot e transferir os pedidos de clientes, especialmente os para entrega, para os aplicativos de mensagens. Não seria necessário nem gastar com apps feitos somente para isso.

Agora, leve esse cenário para um universo maior, como um call center de uma operadora de TV a cabo. O número de profissionais de telemarketing poderia ser reduzido drasticamente, mantendo apenas as equipes designadas para resolver problemas mais técnicos.

Enfim, quanto mais protocolos e burocracias forem removidos, mais economia e eficiência as empresas poderão gerar.

Praticidade para os usuários

Quando falamos que até os aplicativos começam a ser substituídos pelos chatbots, é porque essa é uma resposta a uma mudança no comportamento dos consumidores.

O público está muito mais criterioso com o download e o uso de apps. Não é fácil conquistar um espaço nas telas dos celulares em meio a milhares ou milhões de concorrentes, dependendo da loja de aplicativos.

Assim, os chatbots para smartphone surgem como uma alternativa para que as marcas façam parte das conversas dos usuários em seus aplicativos de mensagens.

Quer um exemplo disso? Pense nos portais de notícia, que são grandes aglomerados de entretenimento e conteúdos diversos. Agora imagine como seria mais prático se os leitores e visitantes recebessem — em seu Telegram ou Messenger — resumos com links das notícias que eles mais se interessam. É como se fosse uma newsletter mais pessoal, inteligente e autônoma.

Os chatbots surgem, nesse caso, como uma alternativa para aqueles que não querem baixar o app do portal ou ter o trabalho de acessar pelo navegador.

Apesar de estar em um estágio de evolução inicial, o uso dos chatbots para smartphone começa a mudar a relação entre empresas e clientes. A tendência é tornar os diálogos mais inteligentes, práticos e intermediados apenas pelo app de mensagem da preferência do usuário. Graças ao crescimento e à consolidação dessa ferramenta, haverá um interessante ajuste nos campos de atendimento, entretenimento e produção de conteúdo.

Se você quiser se aprofundar no universo dos chatbots, assine a nossa newsletter para receber conteúdos como este em seu e-mail!

 

Leia mais:

Afinal, o que é um chatbot?

Os principais pontos para entender o fenômeno chatbot

Chatbot no Facebook Messenger: tudo que você precisa saber

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste desses conteúdos também: