Como criar um chatbot inteligente e SEM saber programar: objetivos e ferramenta

chatbot inteligente capa post

Que o consumidor quer interagir com as marcas você já sabe. Agora, como oferecer uma possibilidade de atendimento por chatbot inteligente, para que esse relacionamento agregue valor ao cliente? Esse questionamento é importante para a sua empresa encontrar um ponto de equilíbrio ao aprender como criar um chatbot. 

Isso porque, ao implementar chatbot para empresa você deve ter cuidado para não tentar simular a presença de um humano, pois seria uma tentativa de engajar o usuário e cliente.

Ao mesmo tempo, não é legal criar um chatbot que vai ser visto como um mero robô, que foi programado para dar sempre as mesmas respostas.

Desenvolver, gerenciar e aprimorar um chatbot é um investimento extremamente recompensador.

Entretanto, para atingir os resultados desejados é necessário saber como entregar valor à experiência do cliente, no tempo certo. E, para isso, seguir boas práticas para construção de chatbot é fundamental.

Então, como criar um chatbot que seja ideal?

Pensando nos desafios que envolvem as etapas de como criar um chatbot, desde sua construção, gestão até a evolução de um chatbot, elaboramos um artigo completo com dicas de como construir um chatbot em conjunto com uma série de comentários de Fábio Lacerda, COO da Take.

Continue acompanhando e aprenda como desenvolver um chatbot para seu negócio.

Como criar um chatbot de forma ágil: 6 etapas essenciais

1. Concebendo a ideia do chatbot

Um chatbot eficiente é aquele que nasce a partir de uma demanda de negócio verdadeira.

O ponto de partida de como criar um chatbot é justamente a identificação real de qual é essa necessidade.

Uma loja de instrumentos musicais, por exemplo, pode precisar explicar dúvidas sobre seus produtos aos clientes todos os dias.

Assim, em vez de dedicar um especialista para passar as tardes respondendo e-mails, pode apostar no desenvolvimento de chatbot e deixar que esse profissional invista melhor o seu tempo na confecção e manutenção dos instrumentos.

Outro exemplo prático de como fazer um chatbot que atenda às necessidades de seu negócio, é o desafio de dimensionar uma central de atendimento em um setor com demandas extremamente flexíveis, como é o caso das concessionárias de energia elétrica, como o Fábio explica:

“Quando as pessoas ligam para elas? Quando ficaram sem energia por causa de uma tempestade. E quando ocorre uma tempestade, todo mundo liga. Como gerenciar um call center com esse tipo de demanda?”

Essas demandas são a base do processo de como criar um chatbot.

Tudo que será construído em seguida estará relacionado com esse problema do usuário, e este é o norte que guiará toda a equipe de desenvolvimento.

Em suma, o primeiro passo no processo de como criar um chatbot é esclarecer os objetivos do bot.

Um sistema de chatbot com inteligência artificial bem desenvolvido toma as decisões com base em um acervo de dados.

Para transformar essa teoria de como criar um chatbot em prática, primeiro é preciso que os objetivos da sua estratégia estejam bem definidos e alinhados com essa tecnologia.

Afinal, antes de aprender como fazer um chatbot “pensar”, o ideal é planejar:

  • que espécie de pensamento ele deve ter;
  • que situações considerar para ele dialogar com precisão;
  • que tipo de informações ele precisa saber, entre outros detalhes.

2. Como executar sua função principal

Assim que a demanda, é hora de definir como o software vai executá-la, ou seja, qual será sua função principal.

A performance de um chatbot está diretamente relacionada ao contexto em que ele está inserido.

Dessa forma, quanto mais fechado é seu escopo de atuação, maiores as chances de que ele atenda às expectativas dos seus criadores.

Só depois que essas premissas estão definidas é possível colocar a mão na massa e partir para o desenvolvimento.

3. Lançando o mais rápido possível

Para ser capaz de explorar uma oportunidade de negócio, um chatbot precisa ser lançado no tempo certo.

Uma etapa de desenvolvimento muito longa, além de custosa e desgastante, pode fazer com que, na época do lançamento, a oportunidade percebida no planejamento já tenha passado.

E é por isso que é tão importante planejar bem como construir chatbots:

“Tempo muitas vezes é o mais importante para competitividade. É importante experimentar rápido, validar rápido e então conseguir implementar com velocidade.”

Mas vale a pena ressaltar: desenvolvimento ágil não é o mesmo que ser apressado, então, como criar um chatbot de forma ágil sem ser apressada?

Um processo ágil de como desenvolver um chatbot contempla etapas curtas e iterativas de planejamento, criação e teste, seguindo protocolos formais que ajudam na geração de valor.

Além disso, é importante contar com ferramentas e frameworks que possam simplificar a parte técnica do trabalho.

A solução mais poderosa disponível no mercado é o BLiP, plataforma de chatbot e utilizada pela Take na construção de chatbots de nossos clientes.

Para ter uma visão geral de como funciona o BLiP, assista ao vídeo abaixo e descubra como construir um chatbot usando a ferramenta.

4. Utilize as melhores ferramentas para desenvolver o chatbot

Um chatbot pode ter inúmeras aplicações, desde o papel centralizador de normas técnicas de processos na indústria até a venda automatizada de pizzas por mensagens de texto.

Para todas essas possibilidades, também é possível utilizar o BLiP para acelerar o desenvolvimento do software. Com o BLiP é possível:

A plataforma conta com ferramentas intuitivas para que mesmo quem não conhece de programação seja capaz de elaborar um chatbot simples.

Como o Fábio afirma, “a plataforma acelera descobrimentos e aprendizados.”

Então, se você está se perguntando: será que consigo aprender como criar um chatbot sem saber programar?

Estudar Economia e fazer parte da equipe de Negócios da Take pode parecer um pouco distante da realidade de aprender como criar um bot.

Interface do bot builder do BLiP, que permite a construção de chatbots sem código

Os chatbots estão ficando cada vez mais comuns em nosso dia a dia. Porém, pode parecer que aprender como criar um chatbot é algo distante da nossa realidade; que é muito difícil e só quem é programador profissional conseguiria criar.

Mas não é bem assim!

Essa realidade está mudando e, hoje, aprender como fazer um chatbot de forma simples, rápida e intuitiva já é possível.

O BLiP conta com uma interface de bot builder (criador de bots).

Como você poderá ver no vídeo abaixo, a ferramenta é bastante simples, e você não precisa saber programar para usá-la e criar seu chabot.

Caso seja necessário realizar customizações específicas, também é possível contar com conteúdos de suporte para adaptar a solução de acordo com cada demanda personalizada.

Nos planos Business e Enterprise da plataforma, esse suporte também acontece diretamente com a nossa equipe.

Outra vantagem singular do BLiP é a integração da plataforma com outras soluções cruciais para implementar um chatbot na empresa, tais como:

“Um dos desafios para desenvolver um chatbot é a integração com múltiplas plataformas. Cada nova integração é uma API e a responsabilidade de cuidar de todas elas consome muito tempo dos desenvolvedores.”

O BLiP assume a responsabilidade de todas essas integrações e as suas atualizações, aliviando significativamente o investimento em desenvolvimento.

As principais APIs já estão no BLiP, e são acrescentadas novas sempre que surge demanda do mercado.

Dessa forma, você precisa se preocupar apenas com a sua solução de comunicação e a aplicação prática do chatbot.

5. Possibilite que o chatbot dê respostas coerentes

Se você quer impressionar o seu público, você deve aprender como criar um bot que seja coerente durante o diálogo.

Ele deve ser alimentado constantemente com informações novas.

Também é interessante criar variações de respostas.

O fato de ele ser capaz de fazer outras considerações na interação com o usuário faz com que as pessoas percebam o quanto ele é “criativo”, sagaz e proativo.

Isso ajuda a gerar mais engajamento do público e, ao mesmo tempo, melhora a qualidade do serviço.

Sobre engajamento, falamos mais no artigo; “Entenda como os chatbots podem melhorar o engajamento do público com a sua marca”.

6. O momento certo de publicar o chatbot

Depois de entender os melhores processos de como criar um chatbot, saber o timing correto de publicá-lo também é crucial.

Existem dois erros relativamente comuns de quem está começando a trabalhar com chatbots:

  • o primeiro deles é lançar apenas quando o produto estiver “pronto”;
  • e o segundo é acreditar que, uma vez publicado, o trabalho com a criação do chatbot chegou ao fim.

Investir muito tempo tentando lapidar antes de lançar a solução é um desperdício.

Na prática, só o contato com o público pode revelar o que realmente precisa ser aprimorado e quais são os ajustes que vão gerar valor real no produto.

Portanto, é mais inteligente realizar pequenas entregas rápidas em ciclos de produção curtos do que tentar prever todo tipo de situação em que o bot pode se meter — afinal, interação com chatbot tem o objetivo de alcançar o público, por isso os insights para sua evolução só virão dessa interação.

7. Conhecendo o público da marca

A tecnologia dos chatbots tem potencial para se tornar o melhor vendedor que a sua empresa já teve. No entanto, ele precisa:

  • esclarecer as dúvidas do usuário;
  • criar filtros inteligentes;
  • enviar informações relevantes.

Reconhecer o histórico de compras de cada usuário e seus interesses também são ações que contribuem para um bom atendimento a cliente por meio de um chatbot com inteligência artificial realmente eficiente.

Leia também: Na era da experiência e inteligência artificial, o que é sucesso do cliente?

Para que tudo isso seja possível e dar mais um passo no aprendizado de como criar um chatbot é fundamental conhecer profundamente o seu público para ter condições de oferecer um chatbot inteligente.

Que tipo de linguagem o seu cliente usa para se comunicar?

Ele é mais formal ou descolado?

Quais são as necessidades e expectativas dele em relação ao seu produto?

Ao aprender como criar um chatbot, você deve reunir essas informações no momento de planejá-lo.

8. Permitindo a capacidade de aprender por si mesmo

Um chatbot eficiente não busca apenas tocar o usuário com uma experiência. Ele apresenta informações, alternativas e respostas mais relevantes.

Além disso, o sistema desenvolve a capacidade de aprender por si mesmo.

Isso acontece com a ajuda de algoritmos de aprendizagem mecânica e com a supervisão de um humano.

Uma dessas possibilidades é o Processamento de Linguagem Natural (NLP), responsável por fazer com que o sistema compreenda o que os usuários escrevem no chat. Assim, ele:

  • enriquece o vocabulário;
  • melhora a capacidade de mapear erros;
  • fornece conversas mais naturais e agradáveis aos usuários.

Leia mais em: NLP Chatbot e os recursos de IA: o que é e quais os principais provedores e ferramentas

Deseja compreender como colocar essa etapa de como criar um chatbot em prática? O vídeo abaixo mostra fazer isso dentro da plataforma BLiP.

9. O ciclo da construção, gestão e evolução

O processo de desenvolvimento de um chatbot é contínuo e iterativo. Ele não termina no lançamento e continua acontecendo ao longo da vida útil do software.

Por essa razão, é impossível falar de com criar um chatbot sem mencionar também sua como gerenciar um chabot, evoluir e desenvolvê-lo. No vídeo abaixo você aprende como fazer isso dentro do BLiP.

Veredito: É possível aprender como criar um bot sem saber programar?

Em algumas horas, depois de muitos testes e um grande aprendizado, eu, que nunca tinha feito um chatbot, tinha aprendido como criar um bot para Facebook e ele estava rodando perfeitamente, no BLiP.

Os fluxos estavam ótimos, algumas vezes aparecia um bug ou outro, mas consegui entender bem como funcionava o “Builder” (criador) da BLiP e, com isso, encontrar os erros e consertá-los.

Assim, dada a minha experiência com esta plataforma, minha hipótese de que era, sim, possível aprender como criar um bot para Facebook Messenger, mesmo não sabendo programar, foi provada.

Dessa forma, proponho a todos que se interessaram pelo assunto e queiram aprender como criar um bot para Whatsapp ou como criar um bot no Telegram, ou mesmo para outras plataformas, a usarem a plataforma BLiP e conferirem como pode ser fácil e intuitivo.

Se você quiser ver como ficou meu bot é só acessar este link e enviar uma mensagem. Ele não é muito complexo, mas pela funcionalidade e o aspecto visual, achei que ficou muito bom para alguém que não sabe programar.

Ao saber dessa possibilidade, podemos acreditar que o número de chatbots criados nos próximos anos será enorme.

São tantas áreas e perspectivas para empregar esses novos assistentes robotizados, e ao facilitar sua construção, a Take está ajudando a construir uma nova revolução digital, na qual:

  • o atendimento ficará melhor e mais rápido;
  • a navegação mais intuitiva e simples;
  • a comunicação se tornará mais direta e eficiente.

Se você tem alguma ideia para criar um bot, não perca a chance de colocá-la em prática! Acesse o BLiP e mãos à obra!

E quando você aprender como criar um bot, não deixe de contar a sua experiência pra gente aqui nos comentários!

blip level up construção ágil de chatbots

Leia mais:

Desenvolvimento de chatbots: contrate a equipe ideal

Ascensão dos chatbots: por que eles ficaram tão famosos?

Veja como implementar chatbots na sua empresa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste desses conteúdos também: