Como criar um chatbot inteligente e SEM saber programar: objetivos e ferramenta

chatbot inteligente capa post

Que o consumidor quer interagir com as marcas você já sabe. Agora, como oferecer uma possibilidade de atendimento por chatbot inteligente, para que esse relacionamento agregue valor ao cliente? Esse questionamento é importante para a sua empresa encontrar um ponto de equilíbrio ao aprender como criar um chatbot. 
Isso porque, ao implementar chatbot na empresa você deve ter cuidado para não tentar simular a presença de um humano, pois seria uma tentativa de engajar o usuário/cliente.
Ao mesmo tempo, não é legal fazer um software ser visto como um mero robô, que foi programado para dar sempre as mesmas respostas.
Então, como criar um chatbot que seja ideal?
Para que o usuário seja impactado de forma positiva, recomendamos algumas práticas de como criar um bot mais habilidoso. Ou seja, um atendente virtual que melhora o próprio desempenho a cada dia. Confira:

Esclarecendo os objetivos do chatbot inteligente

Um sistema bem desenvolvido toma as decisões com base em um acervo de dados. Para transformar essa teoria de como criar um chatbot, em prática, primeiro é preciso que os objetivos da sua estratégia estejam bem definidos e alinhados com essa tecnologia.
Afinal, antes de aprender como fazer um chatbot “pensar”, o ideal é planejar:

  • que espécie de pensamento ele deve ter;
  • que situações considerar para ele dialogar com precisão;
  • que tipo de informações ele precisa saber, entre outros detalhes.

Conhecendo o público da marca

A tecnologia dos chatbots tem potencial para se tornar o melhor vendedor que a sua empresa já teve. No entanto, ele precisa:

  • esclarecer as dúvidas do usuário;
  • criar filtros inteligentes;
  • enviar informações relevantes.

Reconhecer o histórico de compras desse usuário e seus interesses também são ações que contribuem para um bom atendimento de um chatbot com inteligencia artificial realmente eficiente.
Leia também: Na era da experiência e inteligência artificial, o que é sucesso do cliente?
Para que tudo isso seja possível, é fundamental conhecer profundamente o seu público para ter condições de oferecer um chatbot inteligente.
Que tipo de linguagem o seu cliente usa para se comunicar? Ele é mais formal ou descolado?
Quais são as necessidades e expectativas dele em relação ao seu produto?
Ao aprender como criar um chatbot, você deve reunir essas informações no momento de planejá-lo.

Permitindo a capacidade de aprender por si mesmo

Um chatbot eficiente não busca apenas tocar o usuário com uma experiência. Ele apresenta informações, alternativas e respostas mais relevantes. Além disso, o sistema desenvolve a capacidade de aprender por si mesmo.
Isso acontece com a ajuda de algoritmos de aprendizagem mecânica e com a supervisão de um humano.
Uma dessas possibilidades é o Processamento de Linguagem Natural (PLN), responsável por fazer com que o sistema compreenda o que os usuários escrevem no chat. Assim, ele:

  • enriquece o vocabulário;
  • melhora a capacidade de mapear erros;
  • fornece conversas mais naturais e agradáveis aos usuários.

Possibilitando que o chatbot dê respostas coerentes

Se você quer impressionar o seu público, você deve aprender como criar um bot que seja coerente durante o diálogo.
Ele deve ser alimentado constantemente com informações novas.
Também é interessante criar variações de respostas.
O fato de ele ser capaz de fazer outras considerações na interação com o usuário faz com que as pessoas percebam o quanto ele é “criativo”, sagaz e proativo. Isso ajuda a gerar mais engajamento e, ao mesmo tempo, melhora a qualidade do serviço.
Sobre engajamento, falamos mais no artigo; “Entenda como os chatbots podem melhorar o engajamento do público com a sua marca”.

Consigo aprender como criar um chatbot sem saber programar?

Estudar Economia e fazer parte da equipe de Negócios da Take pode parecer um pouco distante da realidade de aprender como criar um bot.
Isso fez com que eu me questionasse há um tempo se daria conta mesmo de realizar essa tarefa, tão significativa para o universo em que estou inserido.
Então, resolvi responder essa dúvida desafiando a minha experiência de quem não sabe programar, mas desejava criar um bot no qual as pessoas poderiam receber dicas de restaurantes de acordo com seus desejos.
Os chatbots estão ficando cada vez mais comuns em nosso dia a dia. Porém, pode parecer que aprender como criar um chatbot é algo distante da nossa realidade; que é muito difícil e só quem é programador profissional conseguiria criar.
Mas não é bem assim!
Essa realidade está mudando e, hoje, fazer um chatbot de forma simples, rápida e intuitiva já é possível.
Para viver a experiência, escolhi a plataforma BLiP, que conta com uma interface de bot builder (criador de bots).
Comecei criando uma conta — o que é bem fácil e rápido. Depois disso, assisti a apenas ao vídeo abaixo para entender como funcionava a plataforma e como eu poderia começar a criar o meu bot:
 

E pronto! Sem mais nada, em fui colocar as mãos na massa e aprendi como fazer um chatbot. 

Veredito: É possível criar um bot sem saber programar?

Em algumas horas, depois de muitos testes e um grande aprendizado, eu tinha aprendido como criar um bot para Facebook e ele estava rodando perfeitamente.
Os fluxos estavam ótimos, algumas vezes aparecia um bug ou outro, mas consegui entender bem como funcionava o “Builder” (criador) da BLiP e, com isso, encontrar os erros e consertá-los.
Assim, dada a minha experiência com esta plataforma, minha hipótese de que era, sim, possível criar um bot mesmo não sabendo programar, foi provada.
Dessa forma, proponho a todos que se interessaram pelo assunto e queiram aprender como criar um bot para Whatsapp ou como criar um bot no Telegram, ou mesmo para outras plataformas, a usarem a plataforma BLiP e conferirem como pode ser fácil e intuitivo.
Se você quiser ver como ficou meu bot é só acessar este link e enviar uma mensagem. Ele não é muito complexo, mas pela funcionalidade e o aspecto visual, achei que ficou muito bom para alguém que não sabe programar.

Conclusão

Ao saber dessa possibilidade, podemos acreditar que o número de chatbots criados nos próximos anos será enorme.
São tantas áreas e perspectivas para empregar esses novos assistentes robotizados, e ao facilitar sua construção, a Take está ajudando a construir uma nova revolução digital, na qual:

  • o atendimento ficará melhor e mais rápido;
  • a navegação mais intuitiva e simples;
  • a comunicação se tornará mais direta e eficiente.

Se você tem alguma ideia para criar um bot, não perca a chance de colocá-la em prática! Acesse o BLiP e mãos à obra!
E quando você aprender como criar um bot, não deixe de contar a sua experiência pra gente aqui nos comentários!

Leia mais:

Desenvolvimento de chatbots: contrate a equipe ideal

Ascensão dos chatbots: por que eles ficaram tão famosos?

Veja como implementar chatbots na sua empresa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste desses conteúdos também: