Aplicando os conceitos do Scrum para gerenciar projetos de chatbots

No primeiro post da nossa série, vimos que, para o desenvolvimento de soluções usando chatbots, que são softwares de comunicação automatizada que funcionam dentro de aplicações de mensagens, é necessário fazer a definição de uma metodologia de gestão adequada. E neste post, vamos entender melhor por que utilizar a metodologia Scrum para projetos de chatbots.

O Scrum é uma das metodologias de gerenciamento de projetos ágeis mais popular e utilizada no mundo. Ele pode ser aplicado para tratar e solucionar problemas complexos e adaptativos enquanto entrega produtos com o mais alto valor possível de forma produtiva e criativa.

A aplicação do Scrum é mais frequente nas indústrias de softwares e desenvolvimento de produto, como para a construção de chatbots. Isso se dá principalmente pelas entregas constantes que agregam valor ao cliente, além da melhor resposta às mudanças de requisitos.

Este post não tem o objetivo de aplicar religiosamente todos os itens do Scrum, mas sim de ilustrar como a aplicação dos conceitos derivados do Scrum são extremamente benéficos na gestão do desenvolvimento de um chatbot.

Tem interesse em saber como a gestão do projeto de um chatbot pode ser positiva utilizando o Scrum? Vem com a gente então!

Aplicando os eventos do Scrum para projetos de chatbots

Product backlog

Em um projeto para a criação de um chatbot, tudo começa com a definição dos requisitos e skills necessárias para a solução. Através do levantamento dos requisitos em conjunto com os stakeholders do projeto, é gerada uma lista de prioridades conhecida como product backlog.

Sprint

Após o levantamento de todos os requisitos, o desenvolvimento do chatbot poderá ser feito de forma incremental e dividido em ciclos com duração variável de até um mês, períodos chamados de sprints. Para a construção de chatbots, é aconselhável a utilização de sprints semanais devido à dinamicidade deste tipo de projeto.

Considerando que você possui a lista priorizada de todos os requisitos (product backlog) e a definição da duração da sprint, para o início do desenvolvimento da solução, é necessário planejar qual porção dos requisitos será executada no próximo ciclo.

Sprint backlog

O ato de planejar a próxima sprint ocorre de forma frequente até o término do chatbot. Ele é conhecido como sprint planning e dá origem ao sprint backlog — no qual são “subtraídas” as tarefas do product backlog.

Daily scrum

Com a definição dos itens que serão desenvolvidos na sprint, o acompanhamento e alinhamento da comunicação sobre o projeto é feito através da daily scrum. A ideia principal deste evento é que cada pessoa envolvida com o projeto dê um breve overview sobre o andamento das atividades pelas quais ela está responsável.

No final de cada sprint, é aconselhável a aplicação de dois eventos do Scrum na construção do chatbot que visam monitorar e controlar o desempenho do projeto: a sprint review e a sprint retrospective.

Sprint review e retrospective

De forma concisa, a sprint review tem o objetivo de avaliar os objetivos da sprint e adaptar, se necessário, o product backlog. Já a sprint retrospective visa avaliar, junto com a equipe envolvida no projeto, os pontos positivos e negativos que aconteceram no ciclo que se encerra.

Para melhor entendimento, a imagem abaixo demonstra todo ciclo dos eventos Scrum que podem ser aplicados no desenvolvimento de chatbots.

scrum para projetos de chatbots

Mas qual time deve estar envolvido no desenvolvimento da solução?

Agora que sabemos os eventos Scrum envolvidos para a construção do chatbot, podemos definir os principais papéis envolvidos no desenvolvimento do projeto.

Sem pessoas envolvidas o projeto não sai do papel, correto? Isso mesmo! Para isso, aqui são previstos os papéis indispensáveis para a construção do chatbot. Dependendo da complexidade do projeto, essa lista pode oscilar para mais ou menos papéis envolvidos:

  • Agile Manager: Esse papel atua como um coach em multiprojetos, visando garantir o atingimento dos resultados esperados para o projeto (velocidade, qualidade e previsibilidade);
  • Product Manager: Focado na gestão, o Product Manager é a interface com o cliente e atua como liderança do time, sendo responsável por alcançar os objetivos do chatbot e garantir a proposta de valor para o produto;
  • Customer Success Manager: Tem foco no negócio. Esse papel tem o objetivo de garantir o sucesso do chatbot através da análise de dados e projeções de resultados;
  • User Experience [Dev. Team]: O User Experience tem o objetivo de garantir a melhor experiência ao usuário de maneira alinhada aos requisitos solicitados pelo cliente;
  • Software Developer [Dev. Team]: Tem o objetivo de entregar soluções técnicas com a máxima eficiência, visando atender os objetivos estabelecidos com qualidade, custos, prazos e benefícios;
  • Quality Assurance [Dev. Team]: Responsável por garantir a excelência na entrega dos produtos e serviços, atendendo as expectativas dos stakeholders;

No desenvolvimento de projetos de chatbots, equipes pequenas e multidisciplinares tendem a produzir melhores resultados. Além disso, equipes com poucas pessoas permitem que a comunicação fique mais fluida e a gestão mais fácil.

Agora que você conheceu quais os eventos aconselháveis para o desenvolvimento de um chatbot e os papéis envolvidos para que isso aconteça, como juntar tudo isso para que o seu projeto aconteça? Confira:

Como aplicar tudo isso na construção do meu chatbot?

Vamos considerar um cenário de um chatbot que possui duas skills. O chatbot será aplicado em serviços bancários e possuirá as seguintes funcionalidades: emissão de 2ª via de boleto e negociação de dívidas.

scrum para projetos de chatbots exemplo banco

Aplicando os conceitos do Scrum, esse chatbot poderá ser desenvolvido de forma incremental, skill por skill. Ou seja, todos os eventos do Scrum podem ser realizados para cada uma das duas funcionalidades ou releases do projeto.

Considerando um contexto em que a emissão de 2ª via de boleto é a funcionalidade mais importante para o cliente, focar no backlog desta skill permite agilizar o lançamento do Mínimo Produto Viável (MVP), bem como o início do processo de feedback e evolução do chatbot.

Admitindo que o desenvolvimento da skill de 2ª via de boleto no chatbot precisará de duas sprints completas, listo de forma geral as etapas necessárias de acordo com os princípios ágeis e o ciclo Scrum abaixo:

  1. Junto do cliente, coletar os requisitos priorizados para a funcionalidade em questão;
  2. Gerar o product backlog com as histórias priorizadas;
  3. Realizar a sprint planning v1 e definir o sprint backlog v1;
  4. Desenvolver as atividades definidas para a sprint v1;
  5. No decorrer da sprint v1, realizar as daily scrum para acompanhamento do desenvolvimento do chatbot;
  6. Após o término do primeiro ciclo, realizar uma nova sprint planning v2 e definir o próximo sprint backlog v2. Nesse momento, também realizar a sprint review v1 e sprint retrospective v1 do primeiro ciclo;
  7. Desenvolver as atividades definidas para a sprint v2;
  8. No decorrer da sprint v2, realizar as daily scrum para acompanhamento do desenvolvimento do chatbot;
  9. Após o término do segundo ciclo, realizar o lançamento do MVP para a skill de 2ª via de boleto e realizar a sprint review v2 e sprint retrospective v2 do segundo ciclo;
  10. Iniciar o processo de desenvolvimento da skill de negociação de dívidas. Também será o período de evolução da skill de 2ª via de boleto do chatbot.

É claro que, no meio do caminho, podem ocorrer diversas situações que façam com que a “receita de bolo” descrita acima mude, como a identificação de bugs ou até mesmo uma nova priorização por parte do cliente. Nesse tipo de situação, o Product Manager fica responsável por fazer esses alinhamentos e aplicar técnicas gerenciais para que o projeto não saia dos trilhos e seja concluído com sucesso.

Características como a adaptabilidade, entregas orientadas a valor e feedback contínuo permitem que os eventos e recursos do Scrum sejam totalmente compatíveis para o desenvolvimento eficaz de chatbots.

Curtiu o post? Então acompanhe nossa série sobre metodologias de gestão de projetos para chatbots. No próximo artigo, apresentaremos como os princípios Lean podem ser benéficos para a construção, gestão e evolução do seu chatbot.

E se você tem insteresse em trabalhar em projetos de chatbots, confira as vagas abertas na Take e venha construir experiências incríveis com a gente! See you soon 🙂

Referências: Knowledge21, DevMidia

lucas post scrum para projetos de chatbotsLucas Alves

Product Manager na Take

 

 

 

 

 

 

Leia mais:

Metodologia de gestão de projetos para chatbots: qual é a melhor?

Como melhorar a experiência da sua equipe de desenvolvimento de chatbots?

Gestão de chatbots: como gerenciar um chatbot com a máxima eficiência