Como foi desenvolver o chatbot de engajamento do Rock in Rio

chatbot do rock in rio capa post

Um festival que dispensa apresentações, o Rock in Rio traz, a cada edição, experiências incríveis para o público, que vão muito além dos shows. E neste ano, a Take fez parte dessa experiência desenvolvendo o chatbot do Rock in Rio!
O bot surgiu com o intuito de informar e, principalmente, engajar as pessoas com o festival. O resultado foi ainda melhor do que esperávamos, e você confere agora um pouco de como foi construir o Roque.

Por que criar um chatbot do Rock in Rio?

A edição 2017 do Rock in Rio aconteceu dos dias 15 a 17/09 e 21 a 24/09. Foram dois fins de semana, 9 palcos e mais de 200 artistas convidados para divertir e encantar mais de 700 mil pessoas.
Diante disso, um enorme desafio: como engajar esse público para além dos dias e shows do evento?
Surgiu a ideia de criar um chatbot no Facebook Messenger para ir além das informações fornecidas no site e app do festival e promover experiências inéditas e divertidas para as pessoas. Foi assim que nasceu o Roque, chatbot do Rock in Rio desenvolvido pela Take em parceria com a Outra Coisa, que ficou responsável pelo design da conversa do bot.

Festival de experiências, chatbot de experiências

Quem interagia com o Roque conseguia saber informações sobre ingressos, como chegar no evento, o que era permitido levar e a agenda dos palcos e line-ups. Mas também conseguia muito mais do que isso.
Para promover o engajamento do público, o bot lançou 10 desafios com perguntas de conhecimentos gerais sobre artistas, games e curiosidades do evento, como qual seria o figurino da Ivete Sangalo, onde estava a gravata do Adam e, ainda, a guitarra do Slash:
chatbot do rock in rio
Assim, quem completava a missão ganhava uma imagem exclusiva para ser compartilhada em suas redes socias.
Outra funcionalidade sensacional de engajamento com o bot foi o check-in Itaú: durante todos os dias do festival, o público podia visitar o check-in no Rock District. Lá, confirmavam presença no evento com um vídeo que começava no espaço e chegava até cada pessoa: uma filmagem que sobrepunha imagens de satélite até o ponto em que o usuário estava na Cidade do Rock!
Além disso, o Roque também enviou notificações aos usuários para manter todo mundo ligado no que estava rolando, como o início do show do artista favorito da pessoa e as atrações disponíveis depois do último show do Palco Mundo.
Quem interagiu com o Roque também teve acesso a conteúdos exclusivos, como as setlists dos shows e o trailer do novo Star Wars!

Como foi gerir o chatbot direto do Rock in Rio?

Para garantir que o chatbot seria um sucesso, nossa equipe voou até a Cidade do Rock. Dentre os principais desafios encontrados, a galera precisava estar sempre no timing correto das ações, ter acesso a conteúdos exclusivos e cruzar as métricas para montar as listas de broadcasts — linhas das mensagens enviadas.
Mas mesmo com muito trabalho, o saldo final foi super positivo, e a Keyla, o Cristiano e o Gabriel contaram como estar Rock in Rio foi uma experiência inigualável:

Desenvolver o chatbot do Rock in Rio foi, sem dúvida, um dos maiores e mais gratificantes desafios da Take. Se você quer saber mais sobre os resultados do bot, fique de olho que em breve vamos divulgar o case completo!
E você, conversou com o Roque? O que achou de ter um chatbot para engajamento no maior festival de música do mundo? Conte pra gente aqui nos comentários!
 
rodapé post chatbot do rock in rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste desses conteúdos também: