Questão de Tempo: o que eu tenho para falar no meu Adeus ao Take.Blog

take blog naju sentada com o pc

[TL;DR] Não, eu não vou sair da Take. A despedida é “só” do Take.Blog, porque vou assumir um novo papel aqui na empresa. Mas ele vai ficar em excelentes mãos! Neste post, conto um pouco sobre a minha história com ele, os resultados do Programa Take.Autores e o que o futuro aguarda para este belo portal, que tive a honra de gerenciar por 2 anos.

Em minha carreira de redatora, sempre tive uma dificuldade: começar o texto. Montava roteiros, elaborava ideias, listava tópicos… mas, se a inspiração não vinha desde antes do momento da escrita, a primeira frase era sempre a mais sofrida de sair.

Depois que saía, era tranquilo. O texto fluía e eu finalizava sem problemas (vamos ver como vai ser neste aqui).

Só que esse não é o tipo de coisa que você sai falando por aí. Então por que resolvi admitir logo aqui, logo agora?

Muito prazer, eu sou a Ana Júlia, ou Naju, e estou escrevendo meu post de despedida da gestão do Take.Blog.

Foi por isso que eu decidi fazer essa confissão perigosa hoje. Primeiro porque achei que seria um bom jeito de começar o texto; segundo porque esse blog é a minha casa, então me sinto à vontade por aqui; e terceiro porque hoje é meu aniversário, então eu posso, né.

Despedida do Take.Blog? Como assim? Explica isso direito!!

Peço desculpas pela introdução 100% pessoal e emotiva, mas é porque eu sou escorpiana e me apego fácil às coisas — então, depois de tanto tempo sendo “mãe” do Take.Blog, é difícil dizer adeus ao meu filho a esta atividade.

Mas então, vamos falar um pouquinho de trabalho? Aqui começa a introdução clara e objetiva do texto, que eu sempre busquei tanto junto aos nossos autores:

2016 foi um ano importantíssimo para a Take:

Eu poderia dizer como foi incrível participar de tudo isso, só que eu ainda nem estava na Take.

take blog laugh

Não não, minha história aqui começa em 2017. E finalmente vou contá-la.

Era uma vez, uma redatora que não escrevia

Eu entrei na Take em junho de 2017 como Estagiária de Conteúdo. Já havia trabalhado nessa mesma função em outra empresa, onde eu escrevia cerca de 1-2 blogposts por dia. Ou seja, já estava pronta para escrever um bocado… só que não foi bem assim.

Na época, nós trabalhávamos com um fornecedor de Marketing de Conteúdo, então, minha função básica era revisar os posts que eles escreviam para publicá-los, entre outras tarefas dentro do time.

Quem revisa, lê. E, na época, tínhamos entre 100 e 150 posts aqui no blog. E eu li todos, ou quase. Comecei a conhecer este portal como a palma da minha mão, e meu carinho por ele só aumentava a cada dia.

Cheguei a escrever alguns poucos posts, mas, como guardiã, minha função sempre foi mais de cuidar do que de criar.

Assim, em janeiro de 2018, fui efetivada (uma experiência maravilhosa e que inaugurou um certo Cracházão™ que ressignifica o momento de ser contratado no Marketing até hoje) e meu desafio era claro: transformar o Chatbots Brasil em Take.Blog e fazer sua manutenção e evolução. Eu era oficialmente a gestora do blog da Take.

take blog wow

Primeiro emprego formal e uma responsabilidade desse tamanho nas mãos. Minha cara foi mais ou menos essa aí de cima por alguns meses mesmo. Animação ou desespero? Deixo a cargo da sua imaginação.

Chatbots Brasil 2: Take.Blog

Os motivos e resultados dessa mudança você acompanha direitinho no nosso post de inauguração do hub de conteúdo da Take. Por aqui, foquemos nas minhas unhas roídas.

O desafio era grande, pois estávamos começando um processo de virada de chave — com todas as dificuldades em que ele implica, como o redirecionamento de posts, criação de editorias, novo layout, alinhamentos internos e muito mais — e abrindo mão do nosso fornecedor.

Isso mesmo: nossa principal fonte de produção de conteúdo estava indo embora. Aqui nem precisa da imaginação; eu estava desesperada mesmo.

Mas, como tudo na Take, eu não enfrentei esse momento sozinha. Meu gerente, Vinícius, que me apoiou imensamente do início ao fim da transição, e meus colegas de time, Brunna (Webdesigner) e Vinição (Growth), que desempenharam papéis importantíssimos tecnicamente, foram fundamentais nessa jornada. Fica aqui a minha gratidão eterna!

Só que:

Gestão + Ambiente estável + Layout finalizado + Links redirecionados + X = Blog rodando

Faltava só uma coisa básica nessa equação: os posts! E foi aí que surgiu o spin-off dessa história: o Programa Take.Autores.

Take.Autores: um filme com múltiplos protagonistas

O slogan da Take é One step beyond, o que significa que estamos sempre na vanguarda das inovações do mercado — ou, em outras palavras, que a gente não para quieto. Isso é maravilhoso e super motivante, mas também gera um trabalho: não é todo mundo que entende e/ou consegue falar com detalhes sobre o que a Take faz.

Foi aí que percebemos que não há ninguém melhor para falar sobre o universo da Take do que quem está nele e começamos esse programa de estímulo para que os próprios Take.Seres se tornassem nossos produtores de conteúdo.

O programa funciona da seguinte forma: os Take.Autores são nossos “freelancers internos”, que escrevem para o blog a partir de assuntos sugeridos pela Take — sendo eu a responsável pela criação dessas pautas na época —, ou mesmo de temas sugeridos por eles mesmos.

Estruturei o programa, alinhei algumas (várias) coisas e, em setembro de 2018, enfim o apresentei para toda a empresa.

Números da bilheteria

O resultado? Um sucesso maior do que o esperado! O pessoal se engajou e se engaja até hoje com o programa, produzindo artigos sensacionais, que já me deixaram emocionada — a ponto de fazer um vídeo interno de 10 minutos sobre Por que Os Take.Autores São Tão Incríveis (escorpiana, eu disse) — e, claro, nos trouxeram resultados excelentes nesse um ano:

  • 121.560 sessões, sendo 79,8% do tráfego orgânico (quando nos encontram via pesquisa de palavra-chave pelo Google);
  • visitantes de mais de 40 países, como Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Índia, Argentina, EUA e Canadá;
  • taxa de rejeição (quando o usuário sai do site sem clicar em nada) de apenas 25,25%;
  • crescimento constante de acessos, além de 25,8% de novos visitantes;
  • e crescimento da base da Take.Blog News, nossa newsletter quinzenal (dela eu não vou me despedir! Assina aqui e continuaremos nos encontrando por e-mail).

Dos 10 posts mais lidos do Take.Blog entre julho e outubro de 2019, 7 foram de Take.Autores. Se isso não é Take.Excellence puro, eu não sei o que é mais.

Humans of Take.Autores: histórias que valem ser contadas

O Take.Autores me trouxe vários aprendizados, como desenvolvimento técnico, coisas que iam além da minha expertise (como leis e questões de DP para tudo rodar nos conformes), e também o grande desafio de me manter plena e de olhos secos ao ver a evolução das pessoas que participavam do programa.

Teve o Estagiário de Negócios que começou a escrever textos pessoais depois de começar a escrever para o Take.Blog; teve a Desenvolvedora que me pediu dicas pessoalmente porque queria voltar a escrever mais; teve gente que nunca trabalhou com escrita arrasando em técnicas de SEO básicas; e teve o Product Manager que se tornou recordista de posts depois de precisar gerar conteúdo para facilitar a sua rotina de relacionamento com os clientes.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Parece que foi ontem que o Take.Autores nasceu, e agora já está completando um ano! 🥳🥰 Por aqui, nossos Take.seres são convidados a compartilharem conhecimentos e pesquisas em nosso Blog, com o programa Take.Autores. O objetivo é valorizar @ pró[email protected] Take.ser e fornecer conteúdos relevantes (e únicos) a respeito do universo do qual [email protected] faz parte e entende super bem {tecnologia, inovação, chatbots, gestão de TI, tendências do mercado e muitos outros}. 🥰 A gente agradece imensamente às 49 pessoas que escreveram para o Take.Blog nesse ano. Somos muito gratos pela participação de [email protected] vocês! O @lucasasq (Lucasa para os íntimos 😆) foi nosso recordista de posts. Para suprir uma demanda de dúvidas dos clientes sobre o WhatsApp, ele fez algumas séries sobre o assunto, completando 14 posts escritos no Programa. 🥇 #AconteceNaTake #GoTakeAutores

Uma publicação compartilhada por Take (@talktotake) em

De post em post e de história em história, eu fui conhecendo melhor meus colegas de trabalho, me aproximando das pessoas e me tornando referência em alguns pontos.

Mas isso é normal quando pensamos no ambiente interno da empresa. O que me surpreendeu ainda mais foi quando eu percebi que o Take.Autores estava se tornando referência para benchmarking no mercado.

De todas as pessoas com quem conversei sobre o programa nesse tempo, a reação foi a mesma:

take blog awesome

A galera sempre fica surpresa e acha a ideia bem legal, e eu fico super feliz e orgulhosa de saber que o que estamos fazendo faz sentido não só para nós, mas também para mais pessoas e negócios.

De volta para o futuro: o que acontece agora?

Acho que eu consegui expressar um pouco do que foi viver esse blog durante todo esse tempo, e agora o que posso dizer a vocês é: novos — e ainda melhores — tempos estão chegando! Minha despedida coincide com a chegada do Rafael Orsini, que vai tomar conta do Take.Blog com foco, atenção e muita competência — e eu vou ficar sentada do lado dele para qualquer emergência.

take blog naju e rafa
Inclusive, contemplem esta imagem de making of que deveria representar nossa transição, mas ficou mais conhecida como o cartaz de O Chamado 4

Quanto a mim, estou assumindo o papel de Lead Nutrition aqui na Take, que, por algum tempo, foi desempenhado paralelamente às minhas funções do blog e agora terá meu foco total. Troco as revisões pela escrita (!!!) e os textos por outras mídias, como os e-mails e a voz. E é claro que continuarei acompanhando o Take.Blog de perto!

Nos últimos dias, enquanto pensava em como como redigir este artigo, um filme passou pela minha cabeça. Do meu primeiro dia na Take até este momento, muita coisa aconteceu para que eu chegasse até aqui.

A vida é puxada e, às vezes, passa pela gente sem percebermos muito bem. Mas tudo o que é bom acaba voltando de vez em quando para dar um “oi” à nossa mente e coração, e tenho certeza que será assim com o Take.Blog.

Bom, já que eu consegui escapar da dificuldade da primeira frase, não quero cair no problema de não chegar na última. Então, para finalizar, o título do texto foi inspirado no meu filme favorito, Questão de Tempo (que devo assistir hoje à noite, em uma singela celebração de aniversário de segunda-feira), então deixo vocês com essa recomendação — além, é claro, do convite para conhecer melhor o Take.Blog.

take blog about time
Obrigada por tudo, meu filho <3
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste desses conteúdos também: