QA vs DEV na Take

Desde que entramos para o mundo de qualidade de software, vimos em eventos e até mesmo comentários  afirmando que o QA é separado dos desenvolvedores. Na Take, no início, não foi diferente. Quando a equipe de QA foi implantada, ela era chamada de equipe de Homologação. A equipe era envolvida nos projetos somente no final e, claro, ficava separada da equipe de desenvolvimento.

Nossos projetos utilizavam a metodologia cascata de desenvolvimento e, com isso, muitas vezes era preciso priorizar os cenários de testes devido ao prazo curto. Com o passar dos anos a Take foi percebendo a importância da Equipe de QA em seus projetos e, com isso, nossa equipe cresceu, ficando em média entre 5 e 7 pessoas.

Então começamos a nos perguntar: Por qual motivo o QA e desenvolvedores não trabalham juntos? Quão eficiente é a comunicação nesse formato?

Por isso pensamos que seria interessante contar nossa experiência na Take.net, no qual o QA trabalha em conjunto com o P&D.

Hoje, utilizando a metodologia Scrum, começamos a ter um QA alocado em cada equipe de projeto.  Com isso, passamos a nos sentar perto dos desenvolvedores (isso mesmo!! Você não leu errado). Toda vez que achamos um bug, melhoria, ou mesmo para tirar alguma dúvida, eles estão por perto para nos ajudar. Funciona super bem, pois você já demonstra para a equipe o bug no momento em que é encontrado, evitando problemas de comunicação.

Aproveito para falar que, nesse momento, a falta de clareza na comunicação com a equipe e com qualquer outra pessoa pode ser o motivo de a maioria dos casos não darem certo. É por isso que a inclusão do QA dentro do time de P&D é importante: a comunicação fica mais fácil, clara e imediata, na medida certa!

rugby9

Time de Rugby

 

Outro fato legal que podemos citar é que os devs sabem e conhecem o fluxo que foi desenvolvido e, por isso, eles estão sempre disponíveis para tirar dúvidas. Um ponto negativo disso é que eles podem viciar seus testes, fazendo com que você siga somente aquele fluxo. CUIDADO COM ISSO! Tenha sempre em mente outras alternativas para chegar àquele determinado ponto e nos cenários de exceções.

É muita coisa bacana que pode ser agregada em sua vida profissional; o aprendizado que você tem é imenso. Os devs aqui estão sempre nos dando suporte de alguma maneira (dando dicas de ferramentas para serem usadas durante os testes, por exemplo) e até nos ajudando nos códigos na automatização. Estamos cada dia mais envolvidos em programação voltada a testes, portanto, o auxílio da equipe de P&D é imprescindível.

Vale lembrar que, sempre que podemos, vamos para um happy hour, seja para comemorar uma entrega de projeto ou apenas para tomar uma cerveja e jogar conversa fora.

Então, convido a todos a implementar esse formato de equipes de desenvolvimento! Topam?

 

[avatar user=”camila” size=”160″ align=”left”]Co-autora[/avatar]