Testes em Chatbots Parte 3 – Funcionalidades do Facebook Messenger e Exceções

Chegamos à terceira e última parte do post sobre testes em Chatbots. No primeiro post, falamos sobre caminho feliz e a importância da usabilidade; no segundo post, falamos sobre algumas novidades que foram anunciadas no F8 (que infelizmente ainda não foram lançadas no Brasil) e sobre alguns componentes para chatbots do Facebook Messenger.

Neste post, vou mostrar como qualquer funcionalidade do Messenger pode se tornar um caso de exceção para o bot.

Vamos listar algumas das principais funcionalidades e as exceções que elas podem causar.

FUNCIONALIDADES DO FACEBOOK MESSENGER E EXCEÇÕES

Envio de mensagens de texto e emojis

Em uma conversa, nada mais trivial do que o envio de mensagens de texto e emojis, não é mesmo? Não em um bot que segue uma árvore de navegação!

Imagina um bot que só conhece “Batata”, e a pessoa envia “Arroz” em um ponto do fluxo onde o bot esperava “Batata”. Esse é o caso de exceção mais comum nesse tipo de bot, e o ideal é ter um tratamento para comandos inválidos que guie o usuário para o caminho certo.

Envio de mídias (galeria, álbum, câmera, gravador, gifs)

Exceção comum para bots que aceitam apenas texto. Caso não interprete imagem e vídeo, o erro mais comum é que ele não responda o usuário, pois não sabe interpretar o que foi mandado. Nesse caso, o ideal é avisar ao usuário que o bot só conhece texto.

Figurinhas (stickers)

Muuuuuuito fofinhos! Mas só se forem tratados! Caso contrário, se tornam casos de exceção muito parecidos com o citado acima.

Envio de localização

Essa é fácil de esquecer! Ao interagir com essa funcionalidade, a localização é enviada, permitindo que o usuário abra o aplicativo de mapas. Mas, por não conhecer o tipo enviado, o bot poderá não responder ou retornar uma exceção, como no cenário de envio de imagens.

 

Essas são algumas das principais funcionalidades do Messenger. Elas estão disponíveis o tempo todo para o usuário utilizar no momento que quiser, o que pode ocasionar algumas das exceções comentadas aqui — daí a importância de todas serem tratadas.

Até agora, já conhecemos os componentes para chatbots, as funcionalidades do Messenger e algumas das exceções que podemos encontrar. Conhecendo bem esses pontos, é mais fácil identificar os bugs gerados por cada um.

BUGS? NO FACEBOOK MESSENGER?

Sim, eles existem! Durante os testes já me deparei com alguns. Para reportá-los, basta acessar a página do Facebook para desenvolvedores.

Emojis

O mesmo emoji pode aparecer de forma diferente ou até mesmo não ser reconhecido de um modelo de celular para outro. Essa diferença também pode ocorrer em sistemas operacionais diferentes ou na web.

Emoji exibido no Messenger versão Web

 

Emoji exibido no Messenger versão Android

 

Carrossel

No carrossel também já identifiquei dois bugs:

  • Caso haja botões no carrossel e você o mova para a esquerda e para a direita, os botões somem;
  • Ao receber uma mensagem contendo o carrossel, ele é automaticamente direcionado para o último card, e não para o primeiro.

Esses dois bugs foram identificados no Android.

Bug Card + Buttons

 

Direcionado para o último card do carrossel

 

Quick replies

Os problemas com os quick replies ocorrem eventualmente no iOS. Eles podem não ser enviados em alguns momentos e, dependendo do modelo e da versão do iOS , não são enviados nunca.

Cards

Antes, em um carrossel, caso houvesse um card com dois botões e outro com apenas um botão, eles ficavam com tamanhos diferentes, aparecendo bem desalinhados na tela. Em testes recentes, percebi que isso não acontece mais.

Recibo

As informações mostradas no recibo são diferentes na web e na versão mobile. Na web, são exibidas data e hora correntes do sistema. Já o recibo no mobile mostra três horas a menos que o horário do sistema.

As informações também não aparecem completas no mobile. Comparando com a versão web, faltam dia e horário.

Recibo exibido na versão Android do Messenger

 

Recibo exibido na versão Web do Messenger

 

Saber identificar esses bugs como dos componentes (e não do bot) economiza um bom tempo de investigação e tentativas de correção por parte dos desenvolvedores. Fiquem atentos! 😉

Bom, chegamos ao fim dessa série de posts. Apesar do foco ser em Facebook Messenger, os pontos de atenção também são válidos para outros canais que suportam bots. Vou continuar acompanhando as novidades sobre o assunto e, quem sabe, escrever mais uma série de post sobre testes em chabots.

Até a próxima!

 

por Letícia Bomfin