WhatsApp vs Fake News: quais medidas foram tomadas para banir notícias falsas do COVID-19?

whatsapp vs fake news

Não é uma novidade que somos bombardeados todos os dias com notícias, principalmente pelo mensageiro mais famoso do Brasil, o WhatsApp. No entanto, muitos utilizam desse app para disseminar conteúdo enganosos, as famosas fake news.

Mas uma pergunta que nem sempre fazemos é: como identificar e evitar de acreditar em uma fake news? Ainda mais com o momento de pandemia que estamos vivendo, quais cuidados devemos tomar? 

Antes de chegarmos neste ponto vamos entender como esse assunto tem tomado cada vez mais relevância entre as pessoas.

Fake News: como surgiram?

É um fato, o mundo vem mudando de maneira cada vez mais rápida. Existe uma série de fatores que nos ajudaram a chegar até aqui, e destacamos então a ampliação dos meios de comunicação influenciados pela tecnologia, um dos pilares de toda nossa evolução. 

Todo esse processo se deu pela facilidade de acesso que temos hoje a plataformas de comunicação de grande disseminação de informações. Um simples post no LinkedIn, foto no Instagram ou uma mensagem em um grupo de Whatsapp, pode atingir facilmente milhões de pessoas sejam elas da sua rede ou não.

Com isso, muitas pessoas acabam fazendo o mal uso desse mundo de possibilidades dentro das redes sociais. Utilizam as redes de forma indevida disseminando informações falsas de maneira capciosa que muitas vezes podem prejudicar a nossa sociedade. Entramos então no tema deste artigo, as famosas Fake News.

Fake news é um termo de origem inglesa, mas virou uma expressão comum em todas as línguas. O seu significado veio da ação de disseminar informações falsas em meio a redes sociais. Hoje está presente em todas as redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter e aplicativos de comunicação como, Telegram e principalmente o Whatsapp.

No Brasil, 98% das pessoas acessam o Whatsapp todos os dias, tornando ele um grande disseminador desse tipo de conteúdo. Quem aí já não recebeu alguma receita absurda para emagrecimento? Alguma promoção de um produto irresistivelmente barato? Cupons de desconto falsos? Notícias de política? 

Elas veem de inúmeras formas atingindo principalmente quem tem menos acesso à informação. Muitas vezes reproduzimos notícias sem desconfiar da sua veracidade.

Socialmente, a desinformação é algo bem preocupante, informações falsas são um problema maior ainda. Isso se encaixa muito bem com o momento atual, no qual estamos passando por uma pandemia proveniente do vírus COVID-19, no qual temos poucas informações ainda, gerando precedentes para cairmos nas falsas notícias. 

A Fiocruz desenvolveu uma pesquisa mostrando que 73,7% das Fake News sobre o novo coronavírus circularam pelo aplicativo de troca de mensagens WhatsApp. Informações como “não acreditem no coronavírus” “faça álcool em gel em casa” dentre outras.

WhatsApp vs Fake News: quais medidas o app tomou para banir desinformação?

A grande popularização de informações falsas sobre a pandemia de COVID-19 vem sido mencionadas como “desinfodemia” por comentaristas, termo utilizado para definir a “desinformação básica sobre a doença proveniente do coronavírus”. 

Pensando em combater essas fake news, o aplicativo Whatsapp em parceria com a Organização Mundial de Saúde(OMS), o UNICEF, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a Rede Internacional de Verificação de Fatos(IFCN) criaram uma área de informações sobre o COVID-19, disponível para todos os usuários do WhastApp.

Na página há orientações sobre sintomas, medidas de prevenção e também formas de como evitar a disseminação de notícias falsas durante o período de quarentena. 

Outras ações da empresa foi a criação de figurinhas do coronavírus no Brasil e também a doação de US$ 1 milhão para a IFCN, que está trabalhando para colaborar com a #CoronaVirusFacts Alliance que busca compartilhar informações verificadas e confiáveis sobre o COVID-19. 

Fora essas ações pontuais, é importante ressaltar que algumas funções foram criadas especificamente para o combate das falsas notícias dentro do Whatsapp. Como por exemplo a identificação de “mensagem encaminhada” que a aparece nas mensagens que você reenvia para grupo e amigos. 

O intuito é mostrar que você não é o responsável pelo origem daquela mensagem e sim um reprodutor daquele conteúdo. Isso ajuda as pessoas a realmente refletirem se aquela notícia ou afirmação tem credibilidade. 

Existe também uma página específica no FAQ do WhatsApp de dicas para ajudar a evitar a disseminação de boatos e notícias falsas com acesso na aba de Segurança e Privacidade do aplicativo.

Denuncie: como colaborar?

Além disso, caso encontre alguma Fake News, você como usuário pode denunciar dentro do próprio aplicativo, de maneira bem simples. Basta clicar no perfil da pessoa que está disseminando as informações falsas e clicar em “Denunciar Contato”. Em caso de grupos, basta clicar em “Denunciar Grupo”.

Após a ação, a pessoa denunciada pode ser banida por infringir os termos de uso, conforme avaliação do WhatsApp.

Tal denúncia é destinada para uma avaliação e identificação da origem que ajuda muito no combate e identificação dos responsáveis.

Viu um post duvidoso? Deparou com uma notícia encaminhada em um grupo que não faz nenhum sentido? Faça sua parte, se informe em canais oficiais, denuncie dentro e ajude a tornar a internet um lugar mais seguro. 

Agora que você já sabe um pouco sobre como WhatsApp vs Fake News são duas partes que não andam lado a lado, que tal conferir o Take.Action: uma página especial para você ficar informado sobre os impactos do COVID-19 na sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste desses conteúdos também: